Skip to content

Edição de novembro e dezembro de 2020

XVI Congresso online Forcine/UFRJ marca 20 anos do Fórum

O Forcine e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) organizaram, pela primeira vez na história da entidade, de 24 a 26/9, um Congresso totalmente online. A modalidade foi adotada por conta das restrições impostas pela pandemia COVID-19 e resultou em diversas novas conexões e reencontros de docentes, estudantes, técnicos, entidades parcerias e toda a comunidade do ensino de cinema e audiovisual brasileiro. Toda a programação foi transmitida ao vivo por meio do canal do Forcine no Youtube e permanece gravada para consultas e visualizações posteriores.

A diversidade de temas e possibilidades foi marcante nessa edição. No primeiro dia, o Forcine retomou uma prática tradicional de homenagens a personalidades importantes do ensino de cinema e audiovisual com uma mesa dedicada ao percurso do cineasta boliviano Jorge Sanjinés seguida de um debate sobre as conexões entre escolas latino-americanas. Ainda neste dia, ocorreu a cerimônia de abertura, com a presença da reitora da UFRJ, Denise Pires de Carvalho, da pró-reitora de extensão da Universidade, Ivana Bentes, dos deputados Jandira Fegali (RJ) e Tadeu Alencar (PE), reconhecidos pela defesa do audiovisual brasileiro no Congresso Nacional, além da presidente do Forcine, Alessandra Meleiro, e da comissão organizadora, representada por Kátia Augusta Maciel. Também compuseram a quarta-feira uma mesa sobre articulações na produção e negócios, outra sobre os 20 Anos do Forcine, com lançamento do minidoc sobre os 20 anos. Fechou a noite a realização da cerimônia de titulação e reconhecimento do Curso de Cinema e Audiovisual da UFF como patrimônio cultural de Niterói/RJ.

Apresentação do Mapeamento de Diversidades ocorreu durante o Congresso.

No segundo e terceiro dias houve diálogo sobre uma profusão de temas que estão na agenda das escolas brasileiras de cinema audiovisual: experiências criativas no momento atual, desafios de práticas de EaD, diversidade na formação, extended reality, cinema como linguagem transversal, exibição audiovisual nas plataformas de streaming e VOD e VR, animação e os negócios. Destaque para a apresentação da primeira etapa do Mapeamento de Diversidades do Forcine, realizado em 2020 pela diretoria do Fórum com o apoio da rede de associadas, e para o segundo encontro nacional das redes docentes do Forcine. Ao longo desse ano, o Forcine teve um acréscimo de quatro redes que totalizam sete áreas docentes organizadas: crítica e análise fílmica, direção e realização, fotografia, montagem, motion e VFX, produção, roteiro e escolas livres. No encontro do Congresso, as redes tiveram a eleição de coordenadores que acompanharão a gestão bianual da diretoria.

Uma programação de mesas e diversas mostras celebraram a produção audiovisual acadêmica, brasileira e latino-americana. Nas atividades síncronas, uma mesa sobre o Cineclube Cinerama da UFRJ e o lançamento da mostra de curtas Forcine 20 anos. Também, a programação de cinco mostras de filmes, em formato de playlist do Youtube, com quatro ainda disponíveis até o final do ano de 2020. Os momentos de encontro e celebração informal também ocorreram graças à tecnologia de salas VR da Superviz.

No sábado, último dia, foi o momento de realização da plenária, com a revisão de toda a programação e o apontamento de diretrizes oriundas das discussões. Também ocorreu a Assembleia Geral Ordinária com a eleição da nova diretoria para o biênio 2021-2022 (leia mais nesta edição do boletim). Além da UFRJ/ECO/PPGMC que realizaram o Congresso junto com o Fórum, apoiaram esta edição o Instituto Cultural da Dinamarca/Ponte Nórdica nas Escolas, a Sigma Cinema, a Tamanduá e a Alumni, que realizou, também pela primeira vez na história dos congressos, a tradução simultânea de mesas com convidados internacionais. Toda a programação pode ser vista em formato audiovisual, com links detalhados, na página do evento.

Nova diretoria do Forcine foi eleita na AGO 2020

Durante o XVI Congresso, realizado online de 23/9 a 26/9, houve a Assembleia Geral Ordinária do Forcine com a eleição da nova diretoria para o biênio 2021-2022. A partir de janeiro de 2021, assume o novo quadro de diretoras e diretores. Dos seis componentes atuais, dois diretores permanecem e quatro deixam a diretoria, a saber: Alessandra Meleiro (UFSCar), Guilherme da Rosa (UFPEL), Flávia Seligman e Lilian Santiago (CEUNSP). O Forcine agradece aos que estão saindo pelo trabalho realizado e renova votos de prosperidade às/aos novos colegas diretores. Veja abaixo a nominata da nova gestão:

Diretoria Executiva 2021-2022

Presidente: Aletéia Selonk (PUCRS)
Vice-presidente: Rico Cavalcanti (ESPM Rio)
Diretora Financeira: Tainá Xavier (UNILA)
Secretária Geral: Samantha Capdeville (UFC)
Primeira Tesoureira: Hadija Chalupe (ESPM Rio e UFF)
Primeira Secretária: Lanza Xavier (UFPEL)

Forcine lança manual para realização audiovisual na COVID-19

O Forcine lançou o Manual para Filmagens e Atividades Práticas nas Escolas de Cinema e Audiovisual com recomendações para o contexto da Covid-19. A publicação está disponível no site da entidade.

O Manual tem como principal objetivo garantir a máxima segurança para estudantes, docentes e funcionários das escolas e universidades dedicadas ao ensino de audiovisual no Brasil. A profissionalização dos jovens estudantes também é uma busca, pois eles em breve estarão integrando equipes técnicas no mercado de trabalho. Nesse contexto, existe a exigência da prática dos Protocolos de Segurança, considerando que os cuidados relativos ao Covid-19 não poderão ser descartados em um curto ou médio período de tempo. Além disso, este e os demais Protocolos têm importância também relativa ao caráter pedagógico, na medida em que serão abordados em sala de aula e incluídos nos planos de ensino das disciplinas de produção.

O Forcine reuniu integrantes da Rede de Produção em um grupo de trabalho. A partir da reflexão sobre os Protocolos de Segurança desenvolvidos pelos agentes de mercado nos estados brasileiros, bem como nos mercados internacionais, e do entendimento do funcionamento real das universidades brasileiras, este grupo de docentes trabalhou entre os meses de julho e setembro de 2020 nesta formulação.

Convidamos toda a comunidade acadêmica para consultar e conhecer o Manual, bem como para contribuir com revisões e inserções a partir das experiências de cada escola. Ressaltamos também que o Forcine, enquanto entidade representativa dos cursos de Cinema e Audiovisual, não recomenda que filmagens presenciais ocorram antes dos municípios decretarem a bandeira verde (ou aquela correspondente ao momento de total abertura).

Minidocumentário celebra os 20 anos do Forcine

O Fórum lançou, durante o XVI Congresso, em setembro, um minidocumentário para celebrar e contar parte da trajetória da entidade no ano em que completa 20 anos. O produto audiovisual está disponível no YT do Forcine e também no Vimeo, com a opção de download e exibição nas escolas e para a comunidade Forcine.

O Minidoc, Rápido, Institucional tem a duração de 20 minutos composta por pequenos depoimentos de diversas pessoas que participaram da história do Fórum e da atual diretoria que finaliza seu trabalho este ano. O minidoc traz um olhar dos dias de hoje, e dos desafios presentes à educação na área, um resumo da criação, no ano 2000, com fala de docentes e escolas fundadoras e da primeira presidente, Dora Maria Mourão. Também relata o momento de proposição e aprovação das diretrizes curriculares nacionais para os cursos de cinema e audiovisual, dos 16 congressos nacionais realizados e sua importância na criação e auxílio à novas escolas de cinema, do protagonismo feminino na história do Fórum, entre outros temas.

Toda a realização audiovisual do minidoc foi feita pela própria diretoria do Fórum. Participaram com depoimentos, em ordem de aparição, Dácia Ibiapina (UnB), Tainá Xavier (Unila), Sílvio Da-Rin (Cineasta), João Guilherme Barone (PUCRS), Débora Ivanov (+Mulheres), Fernão Pessoa Ramos (Unicamp), Maria Dora Mourão (USP), Luis Angerami (USP), Luciana Rodrigues (FAAP), Ney Santos Filho (PUC-Rio), Aída Marques UFF/UFRJ, Guilherme da Rosa (UFPEL), Julia Bafume (Unila), Aletéia Selonk (PUCRS), Kátia Augusta Maciel (UFRJ), Alessandra Meleiro (UFSCar) e João Luiz Vieira (UFF).

Socicom lança e-book sobre o campo da Comunicação

Em meio a dupla pandemia, a COVID-19 e a desinfopandemia, termo cunhado pela UNESCO, que trouxe irreparáveis danos a toda a sociedade e contribuiu para evidenciar, no âmbito da opinião pública, o papel societário da pesquisa científica, da comunicação e das boas e responsáveis práticas midiáticas, a Federação Brasileira das Associações Científicas e Acadêmicas de Comunicação (Socicom) lança o e-book O Campo da Comunicação: epistemologia e contribuições científicas, organizado por Nelia Del Bianco e Ruy Sardinha Lopes.

O Forcine participa da publicação como entidade associada a Socicom, com um capítulo na segunda parte do livro destinada às filiadas da Federação. O e-book  estará disponível para download gratuito no site da Socicom, a partir da data de lançamento, dia 8/12 às 16h30.

Ao participar de reuniões nacionais para discutir ações e políticas para ciência e tecnologia, a diretoria da entidade observou que, não obstante os esforços e reflexões internos à sua consolidação como um campo de conhecimento, impera a visão instrumental, voltada unicamente à formação de profissionais para a mídia. O livro lança luzes esse duplo papel do campo. A Comunicação tanto pode ser percebida como área do conhecimento com relevante formação de profissionais de mídia, como também atua fortemente na formação de pesquisadores, no âmbito dos mais de 50 programas de pós-graduação, e no desenvolvimento de investigações científicas e tecnológicas relevantes.

Na primeira parte do livro, pesquisadores convidados debatem sobre a condição disciplinar da comunicação, a construção do campo e a questão epistemológica. O professor Luiz C. Martino destaca as matrizes epistêmicas da Comunicação; Ana Regina Rêgo discute a Comunicação entre o fenômeno e a cientificidade; Marialva Barbosa apresenta as perspectivas histórias da pesquisa em Comunicação no país; Maria Ataíde Malcher, junto com outros autores, constrói um guia para se conhecer textos e autores do campo; Antônio Hohlfeldt faz uma arqueologia de 50 anos de publicações no campo da Comunicação Social; enquanto Sérgio Mattos mostra as contribuições de José Marques de Melo na formação do campo no Brasil; César Bolaño e Manoel Dourado Bastos oferecem uma contribuição valiosa para entender o pensamento materialista em Comunicação; e encerrando Sergio Dayrell Porto aponta os estudos de linguagem como um dos caminhos ontológicos da Comunicação.

Na segunda parte, entidades acadêmicas e científicas filiadas a Socicom, dentre elas o Forcine, abordam a significativa contribuição que têm oferecido para o desenvolvimento do campo da Comunicação. São essas entidades articuladoras e impulsionadoras do crescimento e da consolidação da pesquisa na área que atuam em várias frentes fomentando a realização de congressos, seminários, fóruns e publicações em constante diálogo com a comunidade acadêmica nacional e internacional.

Rede de Montagem, Motion e VFX inicia HUB entre docentes

A Rede Docente Forcine das áreas de Montagem, Motion Design e VFX iniciou, no mês de novembro, um projeto de compartilhamento de skills e temas entre os docentes para possibilitar participações mútuas entre disciplinas das escolas associadas, na graduação e/ou pós-graduação, e também a oferta de masterclasses e minicursos à comunidade Forcine, em formato remoto e com duração curta.

As trocas ocorrerão ao longo de todo ano de 2021 e, primeiramente, foi divulgado às/aos docentes participantes da Rede um formulário onde as/os interessadas/os em participar podem inscrever suas skills e temas e declarar suas disponibilidades de período do ano, duração das formações e número de vezes que podem colaborar. Esse formulário será preenchido até o final do ano de 2020 pelas/os interessadas/os e, em janeiro do novo ano, a coordenação da rede divulgará para as escolas, via e-lista, a relação de atividades disponíveis e o número de participações que cada docente colaboradora/o está disposto a realizar.

Após essa etapa, as escolas associadas poderão iniciar os contatos para confirmar datas de participações mútuas nas duas modalidades: (1) participações exclusivas em disciplinas de graduação/pós-graduação e/ou (2) masterclasses e minicursos ofertados à rede e a toda comunidade de associadas Forcine. Todas as escolas associadas podem participar, basta que os contatos sejam feitos via representantes da escola na Rede de Montagem, Motion e VFX.

APACI promove 4º Cine Pitching com inscrições até 25/11

Nos dias 8 e 9 de dezembro de 2020 acontece o 4º Cine Pitching, promovido pela Associação Paulista de Cineastas (APACI) e apoiado pelo Forcine. As inscrições são gratuitas para alunos e egressos/ex-alunos dos cursos de Cinema e Rádio e TV de todo Brasil, vão até 25 de novembro.

O evento será totalmente online e 12 projetos, nesta categoria, serão selecionados para um treinamento de pitching. Posteriormente, os projetos serão apresentados a uma bancada de grandes produtores. Com isso, a organização do Cine Pitching, com apoio do Forcine, quer fomentar o contato entre aquelas/aqueles que estão estudando, formando-se ou são recém formadas/os com produtoras e profissionais que atuam no mercado audiovisual brasileiro. Os projetos podem ser tanto de longas-metragens para cinema quanto de séries e filmes para televisão/VOD/streaming. Link de inscrições e maiores informações estão no site do evento: bocaboca.com.br/cine-pitching.

#pitchingaudiovisual #audiovisual #cinema #produtores #diretoresdecinema #longametragem #filmes #seriados #escolasdecinema #inovação #tecnologia #projetosculturais #forcine20anos

Forcine e ICAB realizam encerramento de ciclo de conferências

O Forcine e o Instituto de Conteúdos Audiovisuais Brasileiros (ICAB) realizaram as conferências de encerramento do ciclo O Audiovisual Sem Fronteiras em novembro de 2020. O ciclo foi realizado pelas duas entidades ao longo de 2020.

A 3ª conferência do ciclo teve como tema O Audiovisual como Instrumento de Educação e Formação. O painel abordou como o audiovisual na cultura de convergência e o compartilhamento de conhecimento através das imagens em movimento tem contribuindo para o aprendizado, a interpretação, a visão crítica e reflexiva no contexto educacional envolvendo estudantes, professores e comunidade.

No dia 8 de dezembro, a quarta e última conferência do ano terá como tema O que vem depois? Tendências para o audiovisual no mercado e na educação. Para participar, realizadores, estudantes, pesquisadores e demais agentes da cultura e da indústria criativa podem se inscrever gratuitamente neste link. O ciclo Audiovisual Sem Fronteiras emite certificado de participação para os inscritos. As transmissões serão realizadas ao vivo nos idiomas português e espanhol, além de tradução em LIBRAS.

Colabore com o Boletim Forcine

Compartilhe notícias, relatos e experiências de suas escolas no Boletim Forcine. Colaborações com as próximas edições são bem-vindas através do e-mail contato.forcine@gmail.com (informar no título da mensagem Boletim Forcine). O texto deve conter até 250 palavras, pode conter links para páginas de internet e uma imagem.