Skip to content

Edição de outubro de 2019

XV Congresso na UFSC produz Carta de Florianópolis

As discussões pautadas nas mesas e GT´s do XV Congresso do Forcine, realizado na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no período de 11 a 14 de setembro, motivaram a escrita da Carta de Florianópolis, endereçada a todos os cursos brasileiros de Cinema e Audiovisual.

O documento foi enviado para a lista eletrônica do Fórum após redação final elaborada pela diretoria do Forcine e traz um horizonte de pensamento e ação sintetizado em um conjunto de orientações e sugestões de temas para os cursos brasileiros que considera o atual panorama vivenciado no contexto do País. Segundo a carta, existe um cenário de dupla ameaça ao cenário do ensino de cinema e audiovisual, o primeiro configurado pela destituição da educação pública brasileira, sobretudo a de nível superior, e o segundo pelo cerceamento do mercado audiovisual brasileiro, por meio de interferências na configuração da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

O conjunto de orientações considera sete temas que são descritos de forma detalhada como sugestões para reflexão dentro dos espaços de formação do cinema e audiovisual brasileiro. Tais reflexões, como destaca a carta, foram fruto direto do protagonismo e contribuição dos estudantes na realização do XV Congresso, representados pelo Centro Acadêmico do Curso de Cinema da UFSC em diálogo com outros estudantes de escolas que estavam presentes no Congresso. O documento está disponível no site do Forcine, na seção de publicações gerais, ou diretamente neste link.

Forcine integra arranjo institucional do Proav-SP

O Forcine é parte do arranjo institucional do Programa de Investimento no Setor Audiovisual de São Paulo (Proav-SP). A entidade compartilha o arranjo com diversas associações e sindicatos do estado de São Paulo e do Brasil, com entidades de diversos setores do mercado audiovisual como games, exibidores multiplex, distribuidores, infra-estrutura audiovisual, programadoras, locadoras de equipamentos, animação, dentre outros. O Fórum é o integrante que representa a formação em cinema e audiovisual na proposição da política pública.

O Proav foi lançado dentro da programação da Expocine 2019, que ocorreu no período de 1º a 4 de outubro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo/SP. A presidente do Forcine Alessandra Meleiro participou do lançamento e da assinatura da integração da entidade como parte do arrranjo institucional.

O programa consiste na disponibilidade de linhas de financiamento para o audiovisual do estado de São Paulo, com o valor total de R$ 200 milhões distribuído em três linhas: financiamento de longo prazo, financiamento de capital de giro e fundos de investimento com aceleração de startups. Maiores informações podem ser vistas na apresentação do projeto disponível neste link.

Volume 5 do Cadernos Forcine é lançado na UFSC

O quinto volume do período do Forcine, o Cadernos Forcine, foi lançado para a comunidade dos cursos durante o XV Congresso ocorrido em setembro na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

O volume, que contou com a edição do prof. João Guilherme Barone, da PUCRS, traz 17 artigos, cinco deles a partir do call for papers aberto no início de 2019 e 12 de um especial do Cadernos com relatos críticos e de experiência de professores das escolas associadas que foram contemplados com credenciais para o Rio2C 2019 e, em contrapartida, produziram os relatos a pedido do Fórum. A edição pode ser lida na seção de publicações do site do Forcine ou diretamente neste link.

Forcine é signatário de três cartas em defesa do audiovisual brasileiro

No mês de setembro, o Forcine tornou-se signatário de três cartas assinadas por entidades do setor em defesa de pautas do audiovisual. Um primeiro documento circula em defesa da Cinemateca Brasileira e os demais foi endereçado aos parlamentares brasileiros e ao Senador Vanderlei Cardoso.

O documento da Cinemateca Brasileira consiste em uma manifestação de inconformidade da comunidade cinematográfica brasileira com a crise instaurada na instituição, especialmente com o cenário de demissão de técnicos especializados e o afastamento da comunidade cinematográfica das decisões sobre a Instituição, que guarda o patrimônio audiovisual brasileiro e sofreu três mudanças na gestão nos últimos nove meses.

A carta aos parlamentares tem foco nas preocupações com a regulação da distribuição audiovisual não-linear, que contempla o consumo de audiovisual pela internet e, dentro disso, o video on-demand (VOD) apontando que "uma nova forma tecnológica de transmitir os mesmos conteúdos, por si mesma, não deve alterar as relações anteriormente estabelecidas", referindo-se ao cenário regulatório já presente na TV paga com conteúdo linear.

O pedido enviado ao Senador Vanderlei Cardoso, presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal, tem pauta semelhante e também observa consequências da alteração no teor da Lei da TV Paga (12.485/2011), quanto aos impactos de natureza tecnológica e de comunicação como também no que se refere ao patrimônio audiovisual e cultural brasileiro e o respeito às diversidades dentro desse patrimônio. Tal ação ocorre em vista da tramitação do Projeto de Lei 3832/2019 que poderá afetar diretamente o cenário de produção de conteúdo audiovisual brasileiro.

3º Festuni Brasília anuncia os filmes vencedores

A terceira edição do Festival Universitário de Cinema de Brasília (Festuni Brasília) anunciou os filmes vencedores da Mostra Competitiva no último domingo, 13/10. Ao todo, participaram do Festuni 21 filmes selecionados que foram exibidos entre os dias 10/10 e 12/10 (quinta a sábado) no auditório da AdUnB, na Universidade de Brasília (UnB), em Brasília/DF.

Das quatro principais premiações, três foram para filmes universitários de escolas associadas ao Forcine. O grande vencedor do prêmio de melhor filme foi MC Jess, de Carla Villa-Lobos, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Cão Maior, de Filipe Alves, da UnB, ganhou o prêmio do júri popular, Que Som Tem a Distância?, de Marcela Schild, da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), ganhou melhor direção e Só Sei Que Foi Assim, de Giovanna Muzel, da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) ficou com a menção honrosa.

O Festival é realizado por professores e estudantes da UnB, escola associada ao Forcine, e tem o Fórum como parceiro desde as primeiras edições. O Forcine parabeniza os filmes vencedores e a UnB pela realização do evento.

LATC divulga resultado de concurso e doa livros no XV Congresso

O Latin American Training Center, escola associada ao Forcine, participou pela primeira vez do Congresso na XV edição, ocorrida na UFSC, e realizou duas ações no evento: a divulgação do resultado do Concurso LATINX 2019 e a doação de livros do LATC para as demais escolas presentes.

Organizado pelo LATC, o Concurso Latino-americano de Argumentos de Longa-metragem (LATINX 2019) teve como tema Mulheres e Diversidade e contou com o Forcine como um de seus apoiadores. Três professoras de escolas de cinema associadas fizeram parte do júri final: Ester Marçal Fér (UNILA-PR), Flávia Seligman (UNISINOS-RS) e Karla Holanda (UFF-RJ). O anúncio do resultado final foi feito em primeira mão durante o Congresso. Futebol feminino e mulheres da Amazônia foram os temas dos argumentos vencedores desta edição.

O Latin American Training Center também aproveitou a ocasião para realizar a doação de livros da Editora LATC para os representantes das escolas de cinema e audiovisual presentes no Congresso. Cada kit continha as seguintes publicações:
Current Financing Mechanisms for Audiovisual Content in Latin America 3rd Edition (2017), Cinema, Televisão e Mídia Digital no Brasil: uma indústria em expansão (2016) e Guia para Film Commissions na América Latina (2016).

O LATC participou no GT Gestão da produção e criação da Rede de Docentes de Produção, mediado por Aleteia Selonk, da Diretoria Forcine e da PUCRS, e contou com a presença de Tiago Elídio e Fernanda Lima do LATC, Lanza Xavier da UFPEL, Eduardo Fonseca da UNILA, Marilha Naccari da Unisul, além de Luna Vanzella, Gabriel Ritter e Tiago, representantes discentes da UFSC.

Abragames promove selo de incentivo à diversidade racial nos games

O Conselho da Diversidade da Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames) lançou o novo selo de Apoio e Incentivo à Diversidade na Categoria Diversidade Racial. Agora, empresas associadas à Abragames, eventos e patrocinadores podem solicitar o selo. Para obter a certificação, é preciso cumprir a cota de 10% de pessoas negras e indígenas no quadro da empresa ou no evento.

Para Simon Gamboa, representante negro do Conselho da Diversidade e um dos autores do selo da Diversidade Racial, 10% é um número baixo quando se tem 54% de pessoas negras ou pardas no país, segundo dados do IBGE. "Porém, na indústria de jogos, a presença deste grupo ainda é muito baixa e queremos começar a mudar isso e incentivar empresários e equipes a incluir este grupo da população em suas equipes", explica.

O Selo de Apoio e Incentivo à Diversidade na Indústria de Games está disponível nas categorias LGBTQI+, Gênero e Raça.

Forcine abre chamada para XVI Congresso em outubro

Neste mês de outubro, conforme deliberação da Assembleia Geral Ordinária, ocorrida ao final do XV Congresso, na UFSC, em 14/09, a diretoria do Forcine abrirá chamada pública para as escolas se candidatarem a sediar o XVI Congresso da entidade, em 2020. Trata-se de uma data especial de celebração dos 20 anos do Forcine. A chamada será lançada pela lista eletrônica do Fórum até o final deste mês.

Conselho Deliberativo do CNPq manifesta-se sobre orçamento da Agência

O Conselho Deliberativo do CNPq lançou, no final do mês de agosto, uma manifestação solicitando providências imediatas do Parlamento e do Governo Federal para a recomposição do orçamento da Agência. O documento alerta que  "a descontinuidade do financiamento desencoraja e desmonta grupos de pesquisa em todo o país e interrompe a formação de novas gerações de pesquisadores e cientistas". Também observa que os pesquisadores que recebem as bolsas "não têm outra fonte de remuneração e que, em muitos casos, tais bolsas representam o sustento de muitos jovens, e até de suas famílias, que optaram por ampliar sua formação científica de forma a contribuir para acelerar o desenvolvimento do país".

Capes, CNPq e SBPC apresentam dados em audiência na Câmara

Os principais órgãos de discussão e fomento da pesquisa científica brasileira, Capes, CNPq e SBPC, realizaram uma extensa apresentação do cenário, dos dados e da importância da pesquisa para o País em audiência pública realizada na Câmara dos Deputados, em Brasília/DF. As apresentações ocorreram na quarta-feira, 11/9, e deram conta de demonstrar à sociedade e aos parlamentares o espectro de atuação dos órgãos e a necessidade de investimento em ciência e tecnologia. O Forcine soma-se aos órgãos e a diversas instituições na defesa do investimento em ciência e tecnologia no Brasil.

Colabore com o Boletim Forcine

Compartilhe notícias, relatos e experiências de suas escolas no Boletim Forcine. Colaborações com as próximas edições são bem-vindas através do e-mail contato.forcine@gmail.com (informar no título da mensagem Boletim Forcine). O texto deve conter até 250 palavras, pode conter links para páginas de internet e uma imagem.